quarta-feira, 22 de junho de 2011

Do Amor.



Hoje me lembro de Orfeu 

                                          Em sua heróica descida ao inferno 
Na busca da alma de Eurídice 
Nenhuma bacante conseguiu impedir... 
Seu único pecado foi não poder resistir 
Em olhar o rosto de sua amada. 
Que bom seria reescrever esse fim, 
Sem uma lira que chora, 
Mas entoa versos de amor...

Claudia Tonelli

Um comentário: