sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Partícula.

Poema de Alan Sommer 

Um belo poema de Alan Sommer, que além de músico e compositor, é um cara repleto de múltiplos talentos, me fez parar para pensar no que estamos fazendo Aqui. Esse cara que me conhece demais por razões óbvias, afinal, ele é parte da minha história, e de um modo muito particular, do meu presente.

Somos todos meras formiguinhas, nesse universo incomensurável, para as quais foi dada a capacidade do pleno Sentir, através desses sentidos que são a consciência plena de estarmos vivos...

Corremos como loucos, e esquecemos que o fim é um só...temos um tempo de estada nesse mundo definido por uma Força Maior, então, que façamos valer a pena...que possamos espalhar boas sementes, e não sejamos reféns do pesadelo do "Nada". Preenchamos esse "Nada" com tudo que realmente importa. Vamos botar Amor em nossas ações, das mais Divinas às mais Prosaicas... Que possamos aglomerar partículas de esperança que façam nossa passagem por aqui valer a pena...Viver é uma linda e louca viagem, a mais cara delas. Que possamos guardar não só os rancores, mas a Poesia que está em tudo que nos cerca...já que a vida sem Poesia seria por demais enfadonha...

Hoje acordei doida por um pouco de romance...com minha própria existência!

5 comentários:

  1. Linda interpretação. Obrigado. Nunca haviam feito algo assim com minha poesia.
    beijos
    Alan

    ResponderExcluir
  2. Há muito para ser feito com tantas coisas lindas que você cria...

    ResponderExcluir
  3. A interpretação faz toda a diferença. Muito bonita a poesia.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pela visita, Vinícius! :))

    ResponderExcluir
  5. A poesia é a poesia é a poesia.

    ResponderExcluir