quinta-feira, 10 de novembro de 2011

"joana nobody"

do ilustrador Marcos Antunes, obrigado!




Um dia rasgou seus desenhos, eles eram tristes
Um dia queimou suas cortinas, elas eram feias
Um dia rasgou suas cartas, elas só falavam de "Adeuses"
Um dia ela queimou suas roupas, elas eram toscas
Um dia rasgou seus escritos, eles eram crassos
Um dia queimou seus amores, eles eram rasos
Um dia rasgou sua alma, ela era fraca
Um dia queimou a esperança, ela estava cansada
Um dia sumiu e assim acabou joana. Nobody...
Minúscula. joana com letra minúscula em seu indiferente existir...


(pelo menos ela tinha um belo nariz e virou uma meretriz)


(Não existe perdão para uma "joana nobody")



2 comentários:

  1. Não sei por quê, mas me identifiquei bastante com esta postagem........Coisa louca!

    ResponderExcluir
  2. Em dias de alma cansada, não é difícil se identificar com questões tão femininas...pelo menos pessoas sensíveis como vc, que tem um coração e alma do tamanho do mundo e uma visão nada maniqueísta sobre coisa alguma...apenas humana! <3

    ResponderExcluir