quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Arrumando a Casa.



arquivos pessoais

Sou da prosa, do conto, da poesia e dos textos intimistas...mas esse blog estava uma coisa...quase um muro de lamentações disfarçado de Poema. Não vou menosprezar a forma, mas quero fazer direito o que me propus a fazer: Contar histórias e estórias sem me afogar em meu profundo umbigo.

Quem me conhece, sabe que vendo livretos, em parte para sobreviver, e de quebra, divulgar minha escrita da forma mais honesta e presencial possível (e também, a seu tempo, viabilizar meu livro, eu que já plantei árvore e tive minha filha). Há quem ache quixotesco, mas o mundo carece de sonhadores...estou aprendendo a sonhar com pelo menos um dos pés bem apoiados no chão. Meus livretos fazem parte do Projeto Despertando leitores, do qual pretendo contar com mais calma, já que a hora tarda e o carnaval deve ter deixado muita gente com a alma cansada. A minha está tão cansada quanto faminta por renovação. Estou arrumando a casa em todos os sentidos. Para trabalhar melhor, funcionar melhor...ter mais qualidade de vida em todas as estações...poder me dar ao luxo de ligar meu ar-condicionado sem medo da conta de luz, por exemplo... estar Vivo, definitivamente, não é para amadores.  Mas vamos aguardar a próxima história. Como já disse, não quero morrer afogada em meu próprio umbigo...

Tenho certeza de que esse espaço de literatura há de ficar cada vez melhor. Se é para dividir, que vá o melhor de mim. Boa noite, Pessoas. Vou terminar uma de minhas paredes com a bailarina verde, que também dará uma linda história...gosto de desenhar e pintar...eita, Arte...obrigada por me ajudar a seguir!

4 comentários:

  1. É realmente necessário permitir que outras expressões ganhem a liberdade das letras e traços. Às vezes, negar, reafirma, e superar é sobrepor. Bjs, Aa.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Claudia!
    Seu melhor e seu pior, do jeito que vem para nós leitores, vem da melhor forma e - tenho certeza - sempre nos ajuda de alguma forma.
    Viva a arte!!!
    Beijão,
    Danny.

    ResponderExcluir