quinta-feira, 22 de março de 2012

A Chata do chato poema ou das dezesseis latinhas.

imagem colhida no google

A chata da menininha
Fez um bolo bem gostoso
que Ele nunca provara...
 Mas quando Ele a chamava, "ai" d'Ela
se não se mostrava,
fosse tarde ou madrugada
Disposta à saudade d'Ele
enquanto a D'Ela penava
A menininha carente
era d'uma paixão indecente
A cada fora tomado,
O desespero a inundava
O bolo ficou na cozinha
enquanto a massa murchava
Naquela tarde vazia
Enquanto as formigas comiam
Ela apenas chorava...
Saiu assim por aí
Tomou dezesseis cervejas
todas muito geladas
Ficou então a mocinha
com a cara e a alma lavada.
do resto, nem se lembrava...
"Depois diz que gosta de mim
Isso não é gostar"
Disse o carinha que
Ela, a doida, ainda amava.

"Too drunk to fuck (áudio)"

Nenhum comentário:

Postar um comentário