domingo, 18 de março de 2012

Factual.

ilustração de Marcos Antunes


Transbordada de ausência
Nesse momento, nada a brindar
Só poeira vulcânica
Partículas de Amor
suspensas no ar
A Natureza, em seu tempo
Talvez queira acomodar
Cada Sentir em seu lugar
Agora Ela corre, pés em brasas
Face coberta de cinzas e pó
De tudo que um dia foram
Cheia de apertados "Nós".
Como quem corre e se esquiva da dor
Que sabe a dor da morte do Amor
E o gosto amargo do alheio rancor
Busca Ela campos floridos
Que desate cordas e a lamba as feridas
Que consiga seguir, tão leve quanto brisa
Que apazígua-lhe pesadelos
Que nos sonhos a visita
Ela lembra de quando riam acordados
Ele que a sabia de cor, na palma da mão e da língua
Tudo de sua miúda anatomia
Ele fora sua Vida...
Nada a celebrar.
É só poeira vulcânica,
partículas de um Amor
suspensas no ar
Haverá tempo para a Natureza
botar tudo em seu lugar?


Billie Holiday

Um comentário: