domingo, 4 de março de 2012

Precariedade.

arquivo pessoal


Como a raposa da Fábula, às vezes prefiro acreditar no azedume das uvas diante da impossibilidade de alcança-las. Que merda é ser humana.





Nenhum comentário:

Postar um comentário