sexta-feira, 30 de novembro de 2012

As verdades que se quer ouvir.

arquivo pessoal

Sim, vou bem, obrigado. Sou feliz o tempo inteiro, nunca amanheci nublada, tampouco chuvosa, em dias de Sol. Nunca tive minha "sanidade" posta em xeque por ser exatamente quem sou, nunca tive um trabalho boicotado por nenhuma sorte de preconceito estúpido  Minha geladeira está sempre lotada em todos os dias do mês. Como carnívora que sou, devoro bifes de primeira quase todos os dias. Ontem fui ao salão cuidar dos meus cabelos. Comprei a bicicleta da minha filha. Fico feliz cada vez que vejo minhas primas e primos mais próximos que moram perto de mim, nessa minha enorme sala que está sempre cheia de Vida. Nunca sofri por amor ou dor por mais de quarenta e oito horas. Moro há quase uma década no mesmo endereço e tenho um sem fim de "domingos habitados de gente e afeto" para além de minha filha. Nunca deprimi. Sou bem sucedida, a Vida fez com que tudo fosse razoavelmente fácil. Meus talentos sempre foram motivo de orgulho daqueles que me estimam. Ser bonitinha é legal, as pessoas chegam perto com intenções lindas de interação humana. Nunca fui alvo de inveja ou calúnia. Nunca dormi com barriga doendo. Nunca me senti uma batata quente por ser fruto de uma estrutura tentacular digna de novela mexicana. Fui extremamente desejada pelos meus e incentivada até o fim em todas minhas habilidades (em toda minha trajetória). Sou uma maquiadora valorizada, além dos meus escritos, em perfeito equilíbrio entre o feijão e o sonho. Jamais tentaram me converter em algo que não sou. Tive uma gravidez tranquila e dou conta de tudo sozinha sem nunca me angustiar. Sou foda. Aprendi a agradar sabendo meu exato lugar nesse mundo (putz). Adoro tangos. Nem sei porque lembrei disso.

A vida é sempre bela.

p.s: uma coisa é fato: a despeito da veracidade (ou não!) dessas linhas, no fim, sempre me basto, mesmo que no limite da alma. E sou essencialmente feliz.






Nenhum comentário:

Postar um comentário