domingo, 9 de dezembro de 2012

Uma unidade, por favor!

'Uma unidade de humanidade, por favor?'
Ilustração de Damian Klaczkiewikz



Clarice adentrou o bar já meio trôpega de um dia cheio de atropelos e lançou um insólito pedido junto ao balcão.
"Uma unidade de humanidade, sem gelo, por favor..."
O garçom achou graça.
"Isso eu não tenho como servi-la em um copo. Mas olha em volta: tem um monte de humanos pelas mesas."
"Claro...entendo então que humanidade é só um bando de humanos, e nada mais. É isso mesmo?"
"Acho que é isso mesmo, dona, pelo menos na maior parte do tempo. E sem gelo está difícil. Veja esses olhos glaciais..."
"Então me vê um uísque sem gelo. Ouvi dizer que ele é o melhor amigo do homem. Dose dupla. Gosto com limão, sei que é esquisito, mas gosto com limão."
"Agora ficou mais fácil. Posso te acompanhar nessa bebida?"
"Pode".

"Humanidade pode ser só um monte de humanos juntos", pérola de minha amiga Karla, que é super humana, no melhor sentido da palavra. E que me inspirou essa estorinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário