domingo, 31 de março de 2013

Matemática.




Vamos vivendo entre máximos e mínimos. 
No máximo isso, no mínimo aquilo.
Entre pequenos máximos e grandes mínimos.
E o que está entre?
Dentre?
Desde quando?
Sempre?
Seguir seguindo.
Sempre.
Amanhã será no mínimo (um pouco) diferente.
No máximo, um avançar na corrente.
Tempo que escoa pelos dedos de toda a gente.

(por Claudia Cristina Tonelli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário